Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro 15, 2017

O barco à deriva

Greg olhou para a estante de poucos livros. Por um momento, pensou até que ficaria, mas já não havia tempo para discutir qualquer assunto, muito menos permancer naquela casa.
Os livros pareciam chamá-lo, pedindo que observasse suas capas, a contra-capa, o miolo costurado de uma maneira estranha para a época. E o conteúdo, o conteúdo viria por acréscimo. Não importava a ninguém o conteúdo e eles, os livros, pareciam ter vida.
Greg afastou-se um pouco em direção à janela que dava para o jardim dos fundos.
Na verdade, não era um jardim, era apenas um amontoado de flores de todos os tipos e alguns arbustos.
Olhava para baixo e tinha uma sensação de vazio, uma melancolia que não tinha como explicar.
O psicanalista dizia que era normal, ele era um homem melancólico, um cara acostumado com os sentimentos, o sofrimento, a dor que deveria ser exaltada, extrapolada, sentida e liberada na escrita. Quase catarse. Talvez o psicanalista tivesse razão. A melancolia era o seu ganha-pão. Com ela, cons…